Página inicial / Estudar & Trabalhar / Trabalho e Estudo no Intercâmbio

Trabalho e Estudo no Intercâmbio

Trabalho e EstudoA grande maioria das pessoas que opta por realizar um intercâmbio de inglês, já na vida adulta, também busca a oportunidade de viver outra experiência muito importante no exterior: a de trabalhar fora do país.

Nem todos os destinos de intercâmbio aceitam que imigrantes, mesmo que tenham visto de estudo e permanência no país, trabalhem durante o período de estadia em suas cidades. Entretanto, a prática do trabalho e estudo é bastante comum na maioria dos países que recebem estudantes de inglês.

Mas, afinal, vale a pena se dedicar a estudar e trabalhar durante o período do intercâmbio? Vamos tentar responder essa questão nesse artigo.

Trabalho e estudo: pode acontecer em qualquer intercâmbio?

Como já dissemos, não são todos os países que tem em suas políticas de imigração a permissão para que estudantes entrem no mercado de trabalho durante sua estadia. Destinos como a Inglaterra e o Canadá não permitem que estudantes de inglês trabalhem durante o intercâmbio, apenas estudantes de pós graduação.

Apesar disso, outros destinos populares como a Irlanda, Austrália e Nova Zelândia, tem políticas convidativas para quem pretende apenas estudar inglês por um período fora de seus países natais. Por isso, caso você tenha a intenção de trabalhar e estudar durante o intercâmbio, não se esqueça de avaliar se seu destino permite e como ele permite essa situação para o imigrante.

Trabalho e estudo na IrlandaTrabalho e Estudo

Política de trabalho e estudo na Irlanda:

  • Fazer curso de 25 semanas
  • 15 horas/aula por semana
  • Estudando no período diurno

Trabalho e estudo na Austrália

Política de trabalho e estudo na Austrália:

  • Fazer curso de 14 semanas
  • Ter uma autorização de acordo com o segmento que irá trabalhar
  • Trabalhar 40h quinzenais no período das aulas e integral no período das férias

Trabalho e estudo na Nova Zelândia

Política de trabalho e estudo na Nova Zelândia:

  • Fazer curso de 14 semanas ou mais ( regra será aplicada somente às escolas reconhecidas pela New Zealand Qualifications Authority (NZQA) como de Categoria 1)
  • 20 horas/aula por semana
  • Trabalhar 20h semanais no período das aulas e integral no período das férias

Quais as vantagens do trabalho e estudo no exterior?

Trabalho e EstudoVárias são as vantagens de se trabalhar enquanto estuda no exterior. A maior delas, provavelmente, é viver uma experiência diferente no mercado de trabalho, adquirindo experiências que você não vai viver no seu país. É muito comum que esses estudantes consigam adquirir jogo de cintura, resiliência, capacidade de combater desafios e muitas outras características que podem ser importantes ao voltar para o mercado de trabalho no seu país.

Além disso, estudantes que trabalham no seu período de folga podem colocar em prática o seu inglês e voltar para a casa com habilidades ainda melhores nessa língua.

Vale reforçar também que a outra vantagem de optar por trabalhar durante o período de estudo no exterior é poder ganhar dinheiro durante a estadia e, dessa maneira, pagar o seu período de vida fora do país, voltando sem dívidas do curso ou da passagem para pagar.

Posso voltar com o dinheiro que sobrar para o Brasil?

Muitos estudantes trabalham tanto quando estão fora do país que conseguem fazer um bom volume de dinheiro neste período. A dúvida que resta é se você pode voltar para a casa com esse dinheiro: e a resposta é que sim! O importante é que você entenda como funciona o sistema de transporte de dinheiro de um país para o outro, fazendo isso de maneira legal, de acordo com as legislações do país.

Por isso, busque saber como declarar esse dinheiro – e se isso é necessário – e quais taxas você precisará pagar, se existirem algumas para esse fim.

Como fazer com que o trabalho não prejudique os estudos?

Trabalho e EstudoPara evitar que você deixe os estudos de lado e foque apenas na oportunidade de fazer muito dinheiro fora do país, é preciso saber organizar os horários e garantir que você terá tempo para as duas tarefas na sua rotina. E quando você sentir que não está dando conta do volume de trabalho e estudo, lembre-se que sua prioridade é o curso de línguas – afinal, sem ele, você não teria sequer o direito ao visto para visitar o país.

Você tem a intenção de fazer um intercâmbio de trabalho e estudo? Entre em contato com a gente para escolher o melhor destino para o seu objetivo!

Comentários

Sobre IntercâmbioDireto.com

Somos uma plataforma online que conecta estudantes e escolas no exterior sem taxa de agência, com suporte e assessoria grátis.

Checar também

medo-de-falar-em-ingles-1

Trabalhar no exterior sem inglês

O sonho de trabalhar no exterior pode levar muitos brasileiros a viver essa experiência fora …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *