7 Dicas para lidar com a Crise Pós Intercâmbio.
Página inicial / Dicas / 7 Dicas para lidar com a Crise Pós Intercâmbio

7 Dicas para lidar com a Crise Pós Intercâmbio

Você voltou de intercâmbio de inglês e tem se sentido deslocado, perdido e sem motivação nenhuma para retomar a sua vida no Brasil? Ah.. isso tem nome, você pode estar sofrendo de uma condição conhecida como Síndrome do Regresso – a famosa crise pós intercâmbio.

Mas fique tranquilo! Essa condição é relativamente comum entre os intercambistas e, acredite, tem solução! Que tal conferir um pouco mais sobre esse assunto no nosso artigo abaixo?

O que é crise pós intercâmbio

Síndrome do regresso, ou a crise pós intercâmbio, é uma condição clínica psicológica que foi identificada por um neuropsiquiatra brasileiro, chamado Décio Nakagawa, que começou a observar sintomas de frustração e leve depressão em funcionários de uma montadora japonesa que tiveram que retornar ao Brasil depois de um tempo morando fora do país.

crise-pos-intercambio3

Ele e outros psiquiatras que seguem a sua linha de tratamento afirmam que, da mesma maneira que temos que nos preparar psicologicamente para ir viver fora do nosso país, também precisamos ter o mesmo cuidado para voltar ao Brasil, visto que essa situação é uma nova imigração que vivemos.

Ao acreditar que basta somente voltar para a casa que tudo voltará a rotina de sempre, é que o intercambista cai na armadilha que é a síndrome do regresso.

Quais são os primeiros sintomas da crise pós intercâmbio?

Os sintomas da síndrome do regresso variam bastante de acordo, principalmente, com a época de vida em que a viagem foi realizada e também com a expectativa do intercambista ao retornar para seu país.

Jovens que se identificam com o país onde viveram e que também curtiram a experiência de ser mais independente e fazer suas próprias escolhas, geralmente tem uma sensação de frustração por terem que voltar para sua rotina de vida anterior. Intercambistas mais velhos, por muitas vezes, podem se sentir depressivos ao perceberem que ficaram para trás quando comparam sua vida atual com a de seus amigos, que já se formaram, casaram ou até tiveram filhos.

A verdade é que qualquer situação que demonstra para o intercambista que ele não pertence mais ao lugar que retornou já é motivo para despertar os sintomas da síndrome do regresso, e muitos são os fatores que contribuem para essa percepção, desde compras mais facilitadas até a mudança no ciclo de amizade.

A crise pós intercâmbio pode surgir antes de voltar para a casa?

Muitos intercambistas começam a manifestar os sintomas de ansiedade e depressão antes mesmo de tomar o avião para voltar para seu país de origem. Aquela sensação de tristeza ou desânimo para sair de casa, dificuldade para pegar no sono ou até mesmo para se alimentar, já podem ser sintomas que estão antecipando a crise pós intercâmbio que atinge boa parte das pessoas que voltam para a casa. Isso acontece porque é mais fácil se acostumar ao um local onde tudo é novo, a rotina é agitada, há lugares novos para experimentar as comidas, pessoas com sotaques diferentes para conversar e treinar o inglês, enfim uma maré de novidades acontecem em seu novo estilo de vida, fazendo com que o sintomas dessa crise chegue ao estudante antecipadamente.  

crise-pos-intercambio1

Como combater a crise pós intercâmbio?

Para combater a síndrome do regresso, ou a crise pós intercâmbio, é preciso contar, especialmente, com a ajuda dos amigos e da família para retomar a rotina ao voltar para o seu país. Por isso, ao invés dessas pessoas reagirem aos sintomas depressivos do intercambista com desprezo, por acharem que ele está reclamando de uma experiência única de vida, é preciso ter paciência para acolhê-lo e ajudá-lo a se sentir bem no seu próprio país.

Em alguns casos mais graves, a visita a um psiquiatra também pode ajudar a controlar os sintomas e recuperar a vontade de enfrentar a rotina no seu próprio país.

Sugerimos abaixo algumas dicas para que você consiga enfrentar a síndrome do regresso e volte a vida ativa no seu país de origem:

1. Sempre leia livros

Existem livros específicos com histórias contadas na cidade em que você viveu o intercâmbio. É uma ótima oportunidade para relembrar nomes de ruas, pontos turísticos, restaurantes e ambientes que você frequentou.

2. Assista filmes

Para completar a ideia dos livros, os filmes são grandes aliados para você rever locais onde esteve. Quando as cenas estiverem passando, vai ser difícil segurar a emoção e não soltar aquela famosa frase: “Ah eu já estive aí!”

3. Publique suas experiências

A melhor forma de expressar as saudades, é admitir de vez a crise pós intercâmbio. Por isso reveja seus amigos e familiares, compartilhe com eles as histórias, os dias de felicidade, os dias de tristeza, mostre foto, poste vídeos e não se importe, se estão pensando que você é metido, um dia toda essa novidade passa, pois chega outras novidades e é assim que a vida segue.

4.Vire o turista do seu país.

Não deixe de visitar lugares que para você até parece sem sentindo, mas que há sempre algo escondido e não revelado. Não se prenda ao dinheiro, a cidade vizinha, nem sempre tão explorada e muitas vezes tão baratinha que vale muita a pena conhecer as suas naturezas e riquezas.

5.Não perca de vista os novos amigos

Fazer novos amigos e manter as amizades é sempre um passo para matar aquela saudade, quando estamos no nosso país de origem. Além de relembrar as histórias e rever vídeos e fotos, vão poder praticar a língua inglesa.

6. Dê tempocrise-pos-intercambio4

Dizem que o melhor remédio é o tempo, então mantenha a calma. Com o passar dos dias, a adaptação para seu local de origem vai criando forma, com o carinho da família, a atenção dos pais e as risadas dos amigos, tudo vai se ajeitando no seu devido lugar.

7.Viaje sempre

Procure economizar e planejar mais viagens, faça isso com amigos, família, namorado(a). Uma das maiores riquezas de um intercâmbio é despertar em uma pessoa o espírito aventureiro que já existe nela.

Na crise pós intercâmbio, quanto tempo depois voltamos a acostumar com o dia a dia?

Não existe um prazo certo para que a síndrome do regresso pare de se manifestar, na situação, segundo a Kyoko Nakagawa, viúva do neuropsiquiatra Décio, revelou: “A adaptação de um país diferente acontece em 6 meses, já a readaptação de um país de origem demora dois anos”. crise-pos-intercambio2Muitas pessoas podem recuperar o ânimo de retomar a rotina em apenas algumas semanas, enquanto outros intercambistas podem enfrentar muitos meses de angústia e dificuldade de se sentir bem novamente em sua terra natal. Por isso, se você está sofrendo com essa síndrome, não se sinta pressionado em fazer com que os sintomas cessem rapidamente e, caso julgue necessário, busque ajuda especializada para resolver os problemas o quanto antes. Em São Paulo, o núcleo intercultural da Unifesp dá orientação gratuita para intercambistas que enfrentam a síndrome do regresso.

Você conhecia a crise pós intercâmbio ou como é conhecida “síndrome do regresso”? Conhece alguém que já viveu isso? Adoraríamos saber a sua história, compartilhe ela conosco aqui embaixo!




Baixa grátis: E-book 10 segredos de estudantes que aproveitaram ao máximo o intercâmbio de inglês



Sobre IntercâmbioDireto.com

IntercâmbioDireto.com
Somos uma plataforma online que conecta estudantes e escolas no exterior sem taxa de agência, com suporte e assessoria grátis.

Checar também

Como economizar para fazer intercâmbio

Como economizar para fazer intercâmbio

Sonha em fazer um intercâmbio mas sempre esbarra no problema financeiro? Economizar pode ser a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *